sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

This Time Imperfect

Um texto é devidamente interpretado da maneira que ele é transcrito.
Ás 3:20 da manhã onde a chuva apenas mostra seu som caindo no telhado de casa, e tudo que eu escuto é que o Tempo é Imperfeito.
Por mais que venhamos a compreender que o tempo é algo que está dentro da sua mente e que você ainda acha curto porque poderia tê-lo aproveitado melhor. Mas não adianta, ele te persegue, te ilude, te cria, te modifica, te satisfaz, te entristece e te estressa!
O tempo está ali, marcado, contado, e você sempre tem que segui-lo, porque se não você será punido ou terá sempre alguém pra te falar que você precisa fazer aquilo naquele tempo, naquele momento.
Mas por que deveríamos fazer naquela hora? naquele momento? naquele tempo?
Por que é tudo marcado? Não se pode fazer quando bem entender?
A liberdade não existe mais, por onde você tem mil regras, mil perseguições e mil reclamações.
Opa, tudo bem, estamos falando do tempo e não das regras, elas tem um propósito de organizar e tentar harmonizar as coisas.
O tempo já não tem mais tempo, não há mais seriedade em nada e mais uma vez eu to viajando em minhas palavras...

"Não há flores, não, não dessa vez
Não haverão anjos dando graças as linhas
Apenas essas palavras brutas que eu acho
Eu mostraria um sorriso mas eu sou muito fraco
Eu o dividiria com você se eu pudesse falar
Apenas quanto isso me machuca"


Postar um comentário